[ESTREIA] ; um DOC sobre o Coletivo Flores


Dia 04 de março, próxima quinta-feira, o CIEMH2 COmVIDA - Arte e Cultura em Toda Parte, projeto realizado pelo Ponto de Cultura CIEMH2 Núcleo Cultural, exibirá o documentário intitulado ; um DOC sobre o Coletivo Flores, da Diretora e Coreógrafa Taís Vieira. O mesmo é apresentado pelo Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc.


; um DOC sobre o Coletivo Flores apresenta a trajetória do Coletivo Flores, desde sua criação, a partir do intercâmbio França x Brasil, passando por todas as formações, até os dias atuais, onde o grupo se reinventou na forma de construir a dança, em meio ao isolamento social.


O filme será apresentado ao público de forma online, por meio da plataforma Google Meet, com ingressos gratuitos e limitados. As pessoas interessadas deverão reservar seus ingressos através do link ( https://forms.gle/BUKr39iQ6zwygrpR8 ) e posteriormente receberão as orientações para acesso a sala do Google.



Após a exibição do documentário será realizado o "Cena em debate", bate papo que abre um espaço dinâmico de diálogo sobre o trabalho, com as Cofundadoras do CIEMH2 Núcleo Cultural Tais Vieira (Autora do DOC, Diretora e Coreógrafa do Coletivo Flores, Diretora Artística do CIEMH2) e Dilma Negreiros (Coordenadora Geral, Produtora e Pedagoga do CIEMH2 e do Coletivo Flores), com Carine Passos (Cientista Social, Pesquisadora e Mestre em Sociologia Política, Diretora do CIEMH2) e participação do público presente.


Em destaque, nesta edição do “Cena em Debate”, o CIEMH2 tem a honra de receber como convidada especial a Secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do RJ, Danielle Barros.

Sua participação trará potência ao registro histórico e a valorização do Estado à Cultura do Interior do RJ, que por meio da Lei Aldir Blanc nos trouxe a oportunidade de documentar a história desse grupo de artistas profissionais de Macaé, que vem trabalhando temáticas sociais por meio da dança e suscitando a reflexão através da Arte, pelo mundo.


SOBRE O DOCUMENTÁRIO


​Tudo começa pela mulher em seu momento de dar vida a algo maior que ela possa conceber, talvez ela não tenha domínio do pós-parto, nem certeza alguma do futuro, mas o momento da criação é envolto em aventuras, lágrimas, medo, culpa, coragem e muito amor. Esse DOC poderia ser um lugar de fala de mãe, mas é apenas o olhar de coreógrafa para intérpretes criadores e as criações, ou o olhar deles, para nossa forma simples de ter conversas coreográficas.

No documentário, assistiremos o nascimento do Coletivo Flores, a partir de um intercâmbio internacional, passando pela história profissional e de vida de muitos dos artistas dessa cia, além da trajetória de prêmios e circulações nacionais e internacionais.


SOBRE O COLETIVO FLORES


A licença poética de escrever roteiros para suas obras coreográficas como quem faz cinema, permite ao Coletivo Flores propor um passeio coreográfico por questões sociais que permitem ampliar a cena artística para uma discussão social além das fronteiras do fazer arte.

É uma escolha trabalhar narrativas que nem sempre são lineares, mas sempre narrativas. E por essas escolhas o fazer político de discussão sobre determinadas “coisas” faz com que esta cia de dança seja um “coletivo” e não apenas um grupo de atuação em cenário artístico.

Dialogar com as pessoas, construir movimentações e fazer arte é a forma de colocar-se diante do mundo como um grupo panfletário que deseja conversar com quem os assiste e estabelecer trocas a partir de seu olhar, tornando a todos parte do Flores.


Taís Vieira, coreógrafa e diretora do coletivo, escreveu sua forma de fazer coreográfico junto a extinta "Membros Cia de Dança", onde criou uma linguagem de dança experimental orientada pelas danças urbanas em contato com diferentes estéticas de movimentos naturais como correr, andar, sentar, pular...

Influenciada por cinema, capoeira, livros e linhas estéticas como o ballet clássico, jazz, sapateado e outros. Foi criando então a estrutura de suas obras através de narrativas coreográficas alicerçadas por algum tema.

Em 2009 desenvolveu um estudo das Danças Urbanas para o corpo feminino que anteriormente era muito masculinizado. A partir dessas pesquisas nasceu já circulando em cenário profissional internacional o "Coletivo Flores". Teve sua primeira formação a partir de intercâmbio entre a França e o Brasil em um trabalho proposto só com mulheres realizando turnê pela França, Brasil, Guayaquil. Em 2011 decide ampliar seu conceito de criação e torna-se uma cia mista, onde o corpo feminino ainda é objeto de estudo dentro das linhas das danças urbanas, mas este passa a ser reconhecido sem nenhuma distinção de gêneros. A partir de então circula com seus espetáculos em diferentes cenários da dança a fim de divulgar sua linguagem corporal experimental em dança.


O grupo já foi premiado e contemplado em diversos editais, circulando com seus trabalhos pela Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, passando por outros países como Equador, Argentina e França.




SOBRE O PROJETO

Em formato digital e gratuito, o projeto CIEMH2 COmVIDA - Arte e Cultura em Toda Parte já acontece com muito sucesso desde o dia 18 de janeiro com as oficinas de Circo, Danças Urbanas Infantil, Teatro e Danças Urbanas para adolescentes, jovens e adultos.


A partir do dia 18 de fevereiro, o projeto deu início às apresentações dos espetáculos, sempre às quintas-feiras, iniciadas pontualmente às 20h e seguidas do “Cena em Debate”, um bate papo com convidados e o público participante, abrindo um espaço potente de diálogo sobre os temas e técnicas abordados em cada trabalho apresentado. Nas sessões já realizadas, a excelência das apresentações e do debate tem sido um prazer enorme para os profissionais que compõem a equipe de execução do projeto.


Acompanhe e usufrua de toda a Programação: https://www.ciemh2.com/temporada-de-espet%C3%A1culos




SERVIÇO

; um DOC sobre o Coletivo Flores

Dia 04/03/2021 (quinta-feira)

Horário: 20h

Ingressos gratuitos e limitados: https://forms.gle/BUKr39iQ6zwygrpR8

Plataforma de Acesso: Google Meet

www.ciemh2.com

(22) 99290.9439

oficinasciemh2@gmail.com

Rua Eleosina Pereira de Queiroz Mattoso, 105, Sol y Mar

#CulturaVivaRJ

#LeiAldirBlancRJ

#SececRJ



Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes