HISTÓRIA

Taís Vieira, coreógrafa e diretora do coletivo, escreveu sua forma de fazer coreográfico junto a extinta "Membros Cia de Dança", onde criou uma linguagem de dança experimental orientada pelas danças urbanas em contato com diferentes estéticas de movimentos naturais como correr, andar, sentar, pular...

Influenciada por cinema, capoeira, livros e linhas estéticas como o ballet clássico, jazz, sapateado e outros. Foi criando então a estrutura de suas obras através de narrativas coreográficas alicerçados por algum tema.

Em 2009 desenvolveu um estudo das Danças Urbanas para o corpo feminino que anteriormente era muito masculinizado. A partir dessas pesquisas nasceu já circulando em cenário profissional internacional o "Coletivo Flores". Teve sua primeira formação a partir de intercâmbio entre a França e o Brasil em um trabalho proposto só com mulheres realizando turnê pela França, Brasil, Guayaquil. Em 2011 decide ampliar seu conceito de criação e torna-se uma cia mista, onde o corpo feminino ainda é objeto de estudo dentro das linhas das danças urbanas, mas este passa a ser reconhecido sem nenhuma distinção de gêneros. A partir de então circula com seus espetáculos em diferentes cenários da dança a fim de divulgar sua linguagem corporal experimental em dança.

ATUAÇÕES/PRÊMIOS

Cidade Ocupada - Ano da França no Brasil (2009)

Hoptmum festival hip hop en seine et marne ,Bailly Romainvilliers (Franca - 2010)

Les Tombes de la nuit, Rennes (França - 2010) 

Chalon dans la rue, Chalon-sur-saone (França - 2010) 

Festival de Melan, Melan (França - 2010)

Théâtre National de Chaillot, Paris (França - 2010)

Festival Clemont Ferrand, Clemont Ferrand (França - 2010) 

Festival H2O, Aulnay-sous-bois (França - 2010)

Le Merlan scene nationale, Marseille (Franca - 2010)

Festival de Artes Escenicas de Guayaquil / Equador (2011)

Block danses sessions Centre culturel-Houdremont, La courneuve (Franca - 2011)

Festival des Artes de la Rue Parades, Nanterre (França - 2011)

Fêtes de la tour blanche, Issoudun (França - 2011)

Aux Arts Citoyens, Villeneuve-sur-lot (França - 2011)

XXIV Festival Internacional de Teatro Manta, Manta (Equador - 2011) 

Somos Cultura, Guayaquil (Equador - 2011)

XIV Fiartes-g Festival internacional artes escénicas, Guayaquill (Equador - 2011)

Territoire(s) De la Danse, Louis Aragon (Franca - 2011)

Festival Visões Urbanas (2011)

Prêmio Montagem Cênica com Patrocínio Petrobras (2012)

Mostra de Dança do Festival Viva Cultura de Macaé (2013)

I Seminário de Acessibilidade Cultural (2013)

Conexão Cacilda / Rio de Janeiro (2013)

X-TUDO Cultural SESI Macaé (2014)

Prêmio Klauss Vianna de Dança (2015)

TEIA Musical 2015/ Vassouras-RJ (2015)

10 Anos CIEMH2 /Macaé-RJ (2015)

DNA CARIOCA / Rio de Janeiro (2015)

Festival Papo Reto e Arte Urbana / Macaé-RJ (2016)

Festival Diagonales - Rede Ciudades que Danzan / La Plata - Argentina (2016);

Circulação "O Último Bicho de Pelúcia" / São Paulo-SP (2016);
Circulação "O Último Bicho de Pelúcia" / Rio de Janeiro-RJ (2016);

Circulação "O Último Bicho de Pelúcia" / Belo Horizonte-MG (2016);

Circulação “Cantos e Contos Coreográficos” / Jequié - BA (2016);

Circulação “Cantos e Contos Coreográficos” / Salvador - BA (2016);

Circulação “Cantos e Contos Coreográficos” / Alagados - BA (2016);

Circulação “Cantos e Contos Coreográficos” / Santos – SP (2017);

Circulação “Cantos e Contos Coreográficos” / São Paulo – SP (2017).
Circulação “Cantos e Contos Coreográficos” / Santos  / São Paulo – SP (2017)

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças  Macaé-RJ (2018)

4ª Conferência Municipal de Cultura de Macaé – Teatro Municipal (2018)

Festival X-Tudo Firjan SESI Cultural - Macaé/RJ (2018)

Intercâmbio "A França Dança Aqui: Volero e Mwana África" - Macaé/RJ (2018)

Teatro Municipal de Macaé - PENHA: um ensaio sobre violência doméstica - (2018)

I Fórum de Enfrentamento da Violência Sexual contra Criança e Adolescente - Macaé (2019)

Diploma Heloneida Studart de Cultura Alerj Rio de Janeiro/RJ (2019) 

Detour Urban Dance Festival Brasil | Copenhagen | Odense - Rio de Janeiro/RJ (2019)

10 Anos Coletivo Flores - Macaé/RJ (2019)

Festival Planeta Ginga - Providência, Rio de Janeiro (2019)

AGRADECIMENTOS

Muitas foram as pessoas que contribuíram para que o Coletivo Flores tivesse continuidade a construção cênica de seus trabalhos. Não poderíamos deixar de citar aqui nosso agradecimento, mais que carinhoso, e a certeza de um laço de felicidade por esse encontro com as artistas que fizeram parte da primeira formação deste coletivo: Dany Possidônio, Bia Popper, Chrys Nipan, Tishou Animata, Cecília Fernandes, Carla Bazanne e Johanna Fayer. (Meninas, “merci por tous”)

As artistas Gabrielle Leite, Dany Possidônio, Jhôsie Garcia e Fernanda Bueno por toda aventura junto ao trabalho “Bem me quer – Mal me quer” que deu início a nova cara deste coletivo quando buscamos realizar um trabalho mais focado aqui no Brasil. A energia dessas meninas ainda passeiam por nós.

Ainda e não por fim pesquisando nossas raízes e buscando crescer sempre.

Agradecemos demais a contribuição dos artistas que nos ajudaram a construir as atuais obras em circulação “Bicho Urbano” e o “Último bicho de pelúcia”: Iohanna Gouvêia, Bruna Vilhena e Walber Brayner. O tempo de vocês conosco foi muito divertido e construtivo. Obrigada.

Sem parcerias não seria possível fazer arte. Agradecemos a Felippe Xyu, Juan Porto, Marcus Castro e Flavinho FP Áudio. Este agradecimento é por tudo que foi feito e tudo que ainda faremos juntos.

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Produção e Execução:

© 2019 Renato Mota